Histórico

No dia 29 de setembro de 1995, começou a história do canal de televisão que sempre se dedicou a disseminar a cultura de Ouro Preto, Mariana e região dos Inconfidentes.  Ao longo dos anos, a emissora passou por várias mudanças, inclusive de nome. Foi TOP Cultura, TV UNI-BH, TV UNI-BH Inconfidentes, TV Inconfidentes e agora novamente, atendendo aos pedidos dos telespectadores, voltou a atuar como TOP Cultura, nome consagrado pela população regional desde o início da trajetória da TV. 

A TOP Cultura  já levou ao ar mais  de 40 mil reportagens através do TOP Notícias e de outros programas exibidos pelo canal. Além disso, são centenas de apresentações de programas da casa. São eles a Hora do Angelus, TOP Esporte, Bem Viver, Cantos e Violas, Opinião e Arte e Ritmo. A TOP Cultura conta ainda com a programação da TV Cultura de São Paulo, da TV Brasil e da Rede Minas.

Todo esse trabalho é norteado pelo apoio à educação, o incremento à cultura, a preservação do patrimônio e do meio-ambiente, à democratização da informação e, principalmente, à valorização do potencial existente em cada um dos mais de cento e cinquenta mil habitantes de Mariana e Ouro Preto. É importante lembrar também que a TOP Cultura atua com a colaboração de pessoas comprometidas com o desenvolvimento social destas comunidades, ajudando na disseminação de obras, trabalhos e projetos filantrópicos que visam transformar nossa região em um lugar cada vez melhor.

Isso somente é possível com a Fundac-MG, Fundação Cultural de Minas Gerais, mantenedora da TV. Uma entidade filantrópica, de direito privado, que não remunera seus diretores, não distribui lucros e reaplica todo o seu superávit em atividades previstas no estatuto. A Fundac mantém ainda em Ouro Preto a Escola de Música Padre Simões. A fundação assume o desafio de colocar, entre as metas e ações do seu Projeto de Desenvolvimento Institucional, as estratégias de intervenção nas comunidades carentes de Minas Gerais, com a parceria do poder público e da sociedade civil, na tentativa de criar reais condições para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos.